Você está aqui: Página Inicial / Manaus contra o boleto registrado

Manaus contra o boleto registrado

por tania viana publicado 25/09/2017 09h40, última modificação 18/10/2017 11h40
Raposão ficou na Praça do Congresso para chamar a atenção do público sobre as medidas da Febraban

Manaus recebeu, na manhã desta quarta-feira, 20, o Raposão. O mascote da campanha contra o boleto registrado ficou inflado na frente da Praça do Congresso, centro da capital amazonense, para sensibilizar a população sobre aos impactos negativos da emissão obrigatória e irrestrita do boleto registrado. A ação é promovida pelo Conselho Federal de Administração (CFA) em parceria com o Conselho Regional de Administração do Amazonas (CRA-AM).

raposa

A capital amazonense é a terceira cidade a receber a manifestação contra o boleto registrado. Segundo o presidente do CFA, Adm. Wagner Siqueira, a repercussão da campanha está indo bem, principalmente por envolver a participação dos profissionais de Administração nas questões que envolvem a sociedade. Ele diz, ainda, que a medida da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) que acaba com a emissão dos boletos sem registros “é um absurdo”.

Em reunião no CFA, a Febraban prometeu reduzir o custo médio de emissão dos boletos, hoje na marca dos R$ 20. “Se não houver entendimento na próxima reunião, prevista para acontecer no final de setembro ou início de outubro, vamos entrar com uma ação civil pública”, adiantou Wagner, lembrando que o CFA já está com um abaixo assinado on line. Para acessá-lo, clique aqui.

De acordo com o presidente do CRA-AM, Adm. Inácio Guedes, a campanha contra o boleto registrado não é mais do Sistema CFA/CRAs, mas de toda a sociedade. “Por isso estamos indo nos Estados para mostrar que nós, administradores, temos uma posição consolidada a respeito do assunto. Diga não a essa modalidade de boleto com registro que, cada vez mais, eleva o custo Brasil”, explicou.

Inácio Entrevistado

O Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis, e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Estado do Amazonas (SESCON-AM) participou da manifestação. Para o diretor da entidade, José Luíz Silva, o boleto registrado vai impactar todas as empresas. “Isso onera os custos das empresas. Então é importante que haja uma manifestação, não só por parte do CRA, mas de todas as empresas que utilizam o serviço”, afirmou o diretor.

Para se ter ideia do impacto econômico que a medida anunciada pela Febraban traz, por ano são emitidos, em média, 3,6 bilhões de boletos. Se cada um dele custar cerca de R$ 10, a rede bancária arrecadará R$ 36 bilhões por ano.  “É lamentável que as autoridades monetárias do país sejam complacentes com essa medida. Nosso ato público é para denunciar isso, pois a população está desavisada”, alertou Wagner.

Fique ligado! No dia 19 de outubro, o raposão vai para Cuiabá-MT.

Assessoria de Imprensa CFA

carreata

 

registrado em: ,
Publicações

RBA 119